terça-feira, 29 de maio de 2012

De mi cuaderno

Tuve muchos miedos en mi vida. Casi todos absolutamente sin fundamento.

Desistí de ellos.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Histeria coletiva

Sou eu ou todo mundo cismou que vai escrever um livro?!

domingo, 27 de maio de 2012

Aparências

"Volta e meia meto na boa uma pastilha e faço-a passar de um lado a outro da língua, o que me permite falar mais devagar - e o ouvinte acompanha os movimentos dos seus lábios  e não fica muito atento àquilo que você diz. O problema é ter o aspecto de alguém dotado de uma inteligência menos que medíocre."



Eco, Umberto. O Cemitério de Praga. Pág. 28

Mais de oito

Sou mais que eu, sou eu e uma personagem.

Tenho muito para ser feliz.




quinta-feira, 24 de maio de 2012

Promesa

Les juro que un dias de estos responderé a todos que llegan a mi blog por palabras claves cómo: 

 - Culos preciosos;
 - Culo de brasileña;
 - Vestido corto;
 - Piernas de brasileña;
 - Culo sambando y 
 - Caricias en los senos.



segunda-feira, 21 de maio de 2012

Pertinho


Eu não vejo “coisas”. Mas, tenho uma mente fora do normal para imaginar “coisas”. É uma loucura. Literalmente.

Imagino histórias para a maioria das pessoas que passam por mim na rua. Só se eu estiver com a mente ocupada com algum pensamento específico é que deixo “a vida” delas em paz. No mais, é o tempo inteiro inventando amores, ilusões, família, sonhos, experiências... 

Este fim de semana eu estava assistindo a um documentário sobre meio ambiente. Estafante, repetitivo, sem criatividade para abordar o tema consumo consciente da água.  Em um determinado momento começaram a entrevistar a uma engenheira ambiental. O assunto era o mesmo e ela tinha uma oratória tão boa que ao invés de prestar a atenção no que ela dizia, eu comecei a imaginar toda sua vida. A minha concentração na história que eu estava inventando para ela era tanta que meu pai veio e se sentou no sofá da sala para assistir o que ela estava falando de tão interessante. 

Com essa criatividade para dar e vender, alguém me explica por quê ninguém, nenhum personagem sobrevive à terceira página de um conto meu? 

Já tenho a sinopse de pelo menos uns 12 livros de tanto que começo e termino uma história em 2 ou 3 páginas. 




Estou precisando de ajuda de um especialista. Em literatura ou em psicologia.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Aprendizagem


Uma coisa que meus 34 anos de vida me ensinaram sobre mim é que quando fico nervosa com alguma coisa ou com alguém, o melhor é ficar calada durante um longo e bom tempo. 

Porque se quando eu amo não fico à beira do caminho dos sentimentos, quando eu estou mordida de ódio, eu vivo com a mesma intensidade este "vale tenebroso de sombras".

Toda a minha ira se converte em palavras que, geralmente, me fazem arrepender depois e quando já não tem jeito de consertar mais nada. 


Nem sempre é preciso mudar a gente. Às vezes só um pouquinho de auto-conhecimento e resiliência já resolve o problema. 




PS1 - Ficar longe de e-mails.

PS2 - Ficar longe de celulares.

PS3 - O meu teclado quase não sobreviveu a este post.



domingo, 6 de maio de 2012

Sem aviso

"...calma,
 Dê um tempo ao tempo
 Calma.
 Alma,
 Põe cada coisa em seu lugar.
 E um dia virá
 Algum dia virá
 Sem aviso.
 Então...
 Anda. "

Maria Rita

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Dos conceitos que as pessoas têm da gente...

Estou precisando muito de um guarda roupa. Quando eu digo precisando muito, entende-se que uma das portas do atual está escorada, outras duas portas só ficam fechadas se houver uma gominha (daquelas de escritório) prendendo-as uma na outra e as chaves das portas não existem há tempos... simplesmente porque não têm função. 

Hoje a minha mãe foi ao centro da cidade e chegou toda empolgada me dizendo que encontrou um guarda roupa lindo, maravilhoso, que eu vou gostar, todo em madeira não sei o que, tem não sei quantas portas, tem tantos centímetros de largura, tantos de altura, as portas são de correr, que eu nem preciso vê-lo para comprar, etc.

Perguntei quanto custava. Essa foi a resposta:

- (Histérica) Que você é uma pão-dura! Não gasta dinheiro com nada. Fica com esse caquinho de guarda-roupa "enfeiando" o quarto. Você queria me dar uma máquina de lavar nova (e isso porque sou pão-dura), mas não estou precisando... a minha está um caquinho, mas ainda aguenta. Você não pode ficar só juntando dinheiro e não gastar com nada. Olha esse caquinho de guarda-roupa. Eu te empresto o dinheiro (acabou de falar que estou cheia de dinheiro porque só junto, não gasto com nada), mas você precisa comprar um novo...

E eu na paciência (e no Diazepan) que Deus me deu:

- Mãe, a Senhora percebeu que ainda não me falou quanto custa o guarda roupa?!

Minha mãe depois de trinta segundos em silêncio:

- Oh minha filha... Me desculpa!!! Pélamordedeus!! Eu não queria te insultar. Me desculpa, filha. Me perdoe...

E ficou nisso mais uns cinco minutos. Quase chorou. Tadinha.


O guarda roupa nem entrou na minha casa e já é motivo de discórdia... rs, rs, rs...



Detalhe: Até agora não sei quanto custa o bendito.




terça-feira, 1 de maio de 2012

A um amigo

A gente liga para um amigo que está passando por uma situação não muito boa e ele não atende às suas últimas 2.374.659.870 ligações. Então, a gente manda uma mensagem assim:

- Se tiver alguma coisa que eu possa fazer para ajudar, por favor, avise.

 
O que a gente quer dizer exatamente é:

- Se eu tivesse o dom de reverter a situação, eu juro que faria qualquer coisa para que isso pudesse ser mudado.

- Se você quisesse, eu ficaria do seu lado 24 horas do dia só para você ter a certeza de que não precisa e não vai passar por isso sozinho.

- Se eu pudesse, eu dividiria esta dor em duas partes. Ficaria com a maior parte dela porque sei que, neste momento, sou um pouco mais forte que você.

 - Se eu pudesse, te daria todas as respostas para todas estas perguntas que estão na tua cabeça.

 - Se eu pudesse, eu te daria uma noite de sono tranquilo.

 - Se você quisesse, te contaria todas as piadas sem-graça, ordinárias, pornográficas do meu repertório só para te ver sorrir de novo.

 - Se você permitisse, te convenceria mil e uma vezes de que ele está bem. Esteja onde estiver. Que um  ato falho no fim da vida, não sobrepõe 60, 60 e poucos anos de atos de bondade, de doação à vida e aos outros.



Mas, não dá para fazer muita coisa, então eu rezo por você. Alguém que é muito mais forte que eu vai fazer muito mais por você, amigo.



If I could
I'd protect you from the sadness in your eyes
Give you courage in a world of compromise
Yes, I would


If I could
I would help you make it through the hungry years
But I know that I could never cry your tears
But I would
If I could


And if you ever ever ever need
I said a shoulder to cry on
Or just someone to talk to
I'll be there, I'll be there  



I didn't change your world
But I would
If I could





Te adoro! Te adoro! Te adoro!