domingo, 28 de junho de 2015

Comidinhas

Quem me conhece sabe que sou louca com cozinha. Não tenho preguiça de fazer(nem de comer) coisinhas seja a hora que for. 

Se eu fosse rainha na época da Idade Média e houvesse algum plano para me aniquilar e dominar o meu reino, a coisa mais fácil do mundo seria me matar através da comida. 

Gosto de comidinhas básicas feitas com alho, amor e carinho e gosto muito também de comidinhas que de início você olha e diz: Como que uma coisa assim pode dar certo? E depois de pronto, você diz: Como eu só fui descobrir isto hoje? E vira um caso de paladar e amor eternos. 

A Neide é mestre em fazer com que eu pergunte isso. 

Ela é dona do blog Come-se. Onde ela, como ela mesma gosta de dizer, na medida do possível, atualiza com artigos(dela mesma), receitas, informações de ingredientes, ervas, frutas, flores...

Ela é adepta do Slow-Food e da comida natural. Daquelas que a gente não pode ter preguiça de fazer.

Ela pega umas folhas na horta comunitária ou no sítio ou na rua que eu olho e penso: Gente... isso para mim ERA mato! Nunca pensei em comer isso. Ela, então, faz receitas tão bonitas e gostosas que dá vontade de ser a melhor amiga dela pra sempre. 

Ela ensina a fazer levain. Um fermento natural que, pelo amor de Deus...!!!

Ela anda, inclusive, em uma fase de fazer pão. De todos os tipos. De todas as cores. De todos os gostos. 

Quem puder, visite o blog dela. Todos os dias. 








 

 

sábado, 27 de junho de 2015

(Pouca) Paciência



Por telefone

- Boa tarde! Meu nome é Liliane e preciso falar com *Bruna.  

- Bruna está em reunião. Posso te ajudar?

- Você trabalha no mesmo setor que ela? 

- Não.

 - ... 

(10 segundos depois) 

- Então não pode me ajudar. Eu retorno a ligação depois. 

- Vou anotar seu telefone e pedirei a ela que retorne a ligação.

- ok. É 3298-xxxx. 

- Qual é o assunto? Às vezes é algo que já posso ir adiantando...

- Você acabou de dizer que não trabalha no mesmo setor que ela. Peça a ela para me ligar que eu resolvo com ela. 

- Mas, é para adiantar o assunto...

- Quero agendar uma reunião com os médicos Fulano e Ciclano. O mais rápido possível!

- Para qual data?

- Preciso da agenda deles para tentar organizar a do meu Gestor. 

- Me informe umas três datas disponíveis que eu passo para ela. 

- Moça,  não tenho data disponível. Essa reunião é urgente, preciso que vocês me informem a disponibilidade de vocês para que eu possa or-ga-ni-zar a agenda do meu gestor.

- Qual o assunto da reunião?

- Meu Gestor disse que é particular.

- Assim fica difícil, né?! Não fala data e nem assunto... Vou falar com a Bruna para ligar de volta para que vocês duas resolvam. 

- ... 

(15 segundos depois, rezando e suspirando) 





- Foi o que pedi desde o início.






sexta-feira, 26 de junho de 2015

Vida



- Dá para viver longe de palavras escritas e palavras contadas ?


- Dá sim. Mas, deve ser uma vida triste viver a vida só da gente e de mais ninguém. 


quinta-feira, 25 de junho de 2015

Bolo de Milho

Ingredientes

  • 1 lata de milho (sem o líquido)
  • 1 lata de leite
  • 1 lata de açúcar
  • 1 lata de flocão de milho
  • 1/2 lata de óleo de soja
  • 3 ovos inteiros
  • 1 colher (sopa) fermento em pó
  • Margarina e Farinha de trigo para untar. 
 

Modo de Preparo

  1. Escorra o milho e use a própria lata para as medidas
  2. Unte e enfarinhe uma fôrma de bolo com furo
  3. Preaqueça o forno
  4. Coloque no liquidificador o milho (já escorrido), o leite, açúcar, flocão, o óleo e os ovos e bata bem até que o milho fique bem moído
  5. Se quiser, pode acrescentar duas colheres de sopa de coco ralado
  6. Acrescente o fermento em pó e pulse o liquidificador 3 vezes
  7. Despeje essa massa na fôrma e leve ao forno médio
  8. Deixe assar por aproximadamente 40 minutos
  9. Faça o teste do palito e observe um tom dourado médio para saber que o bolo está pronto
  10. Espere esfriar totalmente para desenformar.
 
 
 
 
 

quarta-feira, 24 de junho de 2015

O dia nem começa...

É assim. A gente escreve, escreve coisas bonitas, escreve de tudo um pouco e depois fica 1 mês sem publicar uma palavra. 
 
Legal!

Se não fossem os gêiseres de emoções dentro da gente que explodem e saem espalhando sentimentos de todo tipo por todos os lados.  A maioria não presta! 

Palavra que é boa, que acalma... nada, né?!

Enquanto isso,  a gente fica assim. Do jeito que Deus manda, do jeito que Deus quer e a gente não.

A gente espera um futuro melhor. Não sabe como isso vai acontecer se ele é só uma consequência dessa bosta de presente.  Não dá para ver essa linha de mudança do ruim para o bom. Se é que ela existe mesmo.

Então, um dia como esse você liga o computador e vem alguém e te manda uma mensagem: “Be the change you desire (Seja a mudança que deseja).”   depois disso explode um gêiser dentro de nós e a única frase que você, ser humano racional- evolução do Homo Erectus, sente vontade  de dizer é: Ah... vai tomar no cu, vai!!! 




 
E assim seu dia acaba. Às 7h43 da manhã.



quinta-feira, 18 de junho de 2015

Coisas do Pai XI

Todos os dias quando chego, vou lá no quarto do Pai, dou um beijo e converso com ele um pouco. Até ele se cansar de mim. O que não demora muito. À noite, geralmente, ele não gosta de muita confusão no quarto e na cabeça dele.

Ontem, quando cheguei, fui no quarto dele e perguntei:

- E aí? Tudo bem, Pai? 

- Tudo bom!

- O que o Senhor fez hoje durante o dia?

- Fiquei aqui na cama. Estava muito frio! Fiquei aqui pensando em um monte de coisas boas e ruins.

- Sério? Me fala uma coisa boa que o Senhor ficou pensando.

- Almocei direitinho hoje, tomei suco de laranja e graviola e... dormi.

- Que bom! Agora me fala uma coisa ruim que o Senhor ficou pensando.

Ele esperou... esperou... esperou... por fim, falou:

- Coisa ruim a gente não fala, não. Se coloca pra fora, ela cresce. Fica grande demais pra ser só da gente.


terça-feira, 9 de junho de 2015

Coisas do Pai X

Semana passada a enfermeira responsável pelo Pai foi fazer a visita de rotina e quando ela chegou lá em casa, ele estava deitado coberto por uma manta com estampa de flores.

Ela foi brincar com ele:

- Mas... o Senhor está muito bonito! Está coberto por "flores".

Ele mais que depressa:

 - Então tira. Porque eu ainda não morri, não.




sexta-feira, 5 de junho de 2015

Amiguinhos






Talvez ser amiga também seja isso: Você finge que suas palavras são verdadeiras e a amiga aqui finge que acredita em cada uma delas. 





quinta-feira, 4 de junho de 2015

Publicidade para quê?







Sábado passado foi um dia daqueles. 

Acordei às 6h30 para ir ao curso de Corte e Costura. Fiquei lá de 8h às 12h. Saí de lá, almocei no Mercado Central e fui encontrar com uma amiga para “bater canela”.

Saí do Shopping às 16h30 e no ônibus que eu estava indo para o meu bairro, entram dois homens, bem vestidos até e começam a falar das vantagens da “cor deles”:

- Porque mulher gosta é de negro!! 

- Na hora que a coisa aperta é os negão que elas procuram. 

- Oh... e o negão aqui está procurando, viu gente!

- Mulher gosta é do “pacote”. É isso aqui que segura mulher.


E eu exausta no meu banco, com dor de cabeça e pedindo a Deus para mandar a 11º Praga que consistisse em fazer com que a humanidade ficasse MUDA. Mas, não. O mundo continuava bem sonoro. Pior ainda, o moço continuava falando coisas inadequadas, deixando a todos (as mulheres principalmente) bastante constrangidas.

ATÉ QUE... (adoro quando tem um “até que”) a mulher que estava ao lado dele levantou para descer do ônibus, bateu no ombro desse moço sonoro e disse:

- Produto quando é bom não precisa de publicidade. Quando é bom mesmo, vende por si só.

Ri alto. Ri muito. E quanto mais ele ficava com vergonha, mais eu ria. Desci do ônibus 15 minutos depois e ainda tinha um sorrisinho na boca. 

Sábado foi mesmo um dia “daqueles”!