sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Tempo ao tempo

É muito comum dizer às pessoas que estão passando por algum momento de aflição: “Dê um tempo ao tempo. “

Há uma canção de Maria Rita que é assim: 

“...calma, dê um tempo ao tempo, calma.
Alma, põe cada coisa em seu lugar...“

Às vezes é assim mesmo. No caso da alma.

Chega alguém sem aviso, faz e acontece, sacode, bagunça a casa, o coração e de repente vai embora. 

Acontece.   



Leio sempre sobre o que está acontecendo na Síria. O que eles chamam de “conflito” que já dura 22 meses, 62.000 mortos, 1.500.000 de refugiados em países vizinhos e 1.000.000 de pessoas passando fome.

Isso é o que eles chamam de “conflito”.

Nem posso, não tenho capacidade para imaginar o que seria uma guerra. 

Bom, dia destes atrás, li sobre o que disse um responsável por uma ONG que está querendo trabalhar naquele país.

Este senhor disse que a Síria precisa dar "tempo ao tempo”. 

Moço, a Síria precisa de muita coisa: paz, comida, água, médicos e medicações, roupas, carinho, tempo não.     





O tempo já tem tempo demais.  E cada vez mais as pessoas estão tendo tempo de menos. Não têm tempo nem permissão para viver e/ou amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cuéntame.